AO VIVO
Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Natal
31ºmax
24ºmin
Correios Celular - Mobile
Luto!

Brasil em Luto: Editorial Jornal Diário Popular de São Paulo

29 setembro 2021 - 15h59Por Assessoria de Imprensa
Brasil em Luto: Editorial Jornal Diário Popular de São Paulo

Se o sete de setembro ficou marcado pela grande massa popular que ocupou as ruas do país em defesa do presidente Jair Bolsonaro, o the day after, ao contrário, chega como uma ducha gelada nos ânimos, considerando a carta do presidente divulgada à imprensa.
O jornalista conservador Wellington Macedo segue preso, sem condições de comer e mal conseguindo beber água... Com seu corpo definhando, fraco, não aceitando o mínimo: que é ter um alimento ingerido para manter sua vida, que se arrasta há 27 dias. Com a saúde comprometida por defender o fruto proibido nesses dias de ativismo jurídico: a liberdade de expressão.
Da mesma maneira, o jornalista Oswaldo Eustáquio foi preso a pedido do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) enquadrado nos tais atos antidemocráticos. Ele entrou no presídio da Papuda, em Brasília, usando as próprias pernas e saiu em cadeira de rodas, relatando episódios de suposta tortura.
Com o ex-deputado Roberto Jeferson não é diferente, segue preso por crime de opinião, enquanto o caminhoneiro Zé Trovão teve o pedido de revogação de prisão negado pelo mesmo ministro.
Se para jornalistas conservadores as coisas não estão fáceis, considerando todos os atentados contra a liberdade de expressão, a situação do deputado Daniel Silveira, também, não é diferente. Ele continua preso, vítima da omissão dos pares no Congresso, que cruzaram os braços e permitiram que o STF passasse o trator.
Canais de comunicação desses profissionais são bloqueados e desmonetizados todos os dias à revelia e de forma seletiva. Até quando? 
Até quando a ditadura do judiciário continuará implacável contra os conservadores?
Até quando os profissionais de comunicação terão os canais de produção de conteúdo bloqueados, receitas advindas desses canais suspensas, passando por investigação  dura e direcionada.
Até quando jornalistas conservadores continuarão surfando numa nuvem de egos à revelia da renovação e da união que as ruas pedem?
Até quando as preocupações serão voltadas para o umbigo, enquanto o ativismo judiciário conspira contra o próximo texto, a próximo live, a próxima reportagem?
Há uma ditadura no caminho conservador, entulhando toda proposta de renovação do país. Ela é implacável!
Até quando o Conselho Nacional dos Direitos humanos (CNDH), vai  se calar?
Até quando as entidades, representantes dos jornalistas como Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Conselho Federal dos Jornalistas (FENAJ), Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), entre tantas outras entidades vão ficar em silêncio?
Até quando o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH) dará prioridade às questões marginais, deixando conservadores sem voz, defesa, passando ao longo da liberdade mais preciosa que é a de expressão?
Até quando princípios conservadores podem ser confundidos com a ideologia desse ou daquele partido?
Sim, o Diário Popular de São Paulo entende que há lugar pra todos. Acredita em um Deus soberano, na família preservada, numa pátria amada e protegida pela sua gente.

Ronaldo dos Santos
Presidente do Diário Popular de São Paulo